Episódio 4 do podcast Ludonautas: Não ou a Vã Glória de Contrariar

Depois de vários meses de completa omissão já publicámos o quarto episódio do Ludonautas.  Desta vez  gravámos um episódio de cerca de uma hora com conversa animada e alguns interlúdios musicais.

Este episódio teve a participação da Ana Cláudia Silva, do Diogo Curado e do Ricardo Tavares e para minha surpresa fizemos uma boa abordagem ao tema em menos de uma hora.

Apesar de um um conjunto de problemas que arrastaram durante muito tempo este episódio, nomeadamente um equipamento que se avariou e que continha os detalhes necessários para voltar a instalar noutro computador o Powergramo, o programa que permite gravar as chamadas de grupo de Skype, e principalmente a minha azelhice, a edição foi bastante rápida devido a este ser um período de mais disponibilidade por parte de quem o edita e porque tenho um PC novo que acelera bastante a exportação dos formatos áudio no Audacity.

Desta feita temos um segmento de “notícias” bastante curto que não sei se é muito satisfatório. Tencionamos restringirmo-nos de futuro a um anúncio por pessoa para o mantermos mais dinâmico.

E não se encontrou um tema para esta nova época e provavelmente o podcast nunca vai ter efetivamente um agenda editorial tão organizada como deveria. Vamos ver como será de futuro.

Mesmo sem pauta acho que nos organizámos decentemente e ainda tivemos tempo de incluir alguns momentos genuinamente descontraídos que caraterizam o Ludonautas. Tivemos até uma certa banda-sonora providenciada pela Ana Cláudia Silva!

Continua-se a ter um nível bastante alto de ruído e suspeito que seja do meu microfone pois os restantes, e especialmente agora que o Diogo Curado tem um novo headset cortesia do Ricardo Tavares, mantiveram uma boa qualidade vocal durante todo o episódio.

De qualquer modo se tiverem sugestões ou críticas podem mandar sempre um e-mail para ludonautas arroba gmail ponto com

Ah e já agora convido-vos a ouvirem também o Euro-episódio do Vozes da Terceira Terra, um podcast do Marcelo Dior que é basicamente o autor mais prolífico de podcasts de RPG em língua portuguesa e promotor de um portal cheio de podcasts brasileiros sobre RPG e cultura Pop. Eu e o Ricardo Tavares aceitámos o generoso convite do Marcelo em participar de um episódio só sobre o RPG noutros países ocidentais, incluindo Portugal, Alemanha e a Austrália.

Espero que gostem das sugestões e boas viagens!

Anúncios

Episódio de estreia do podcast Ludonautas: Nos RPGs há sempre uma Primeira Vez

Depois de alguns encontros e desencontros, tentativas infrutíferas de gravação, uma gripe debilitante e um aniversário exaustivo heis que se estreou então o primeiro episódio “oficial” do Ludonautas, um “podcast descontraído e opinativo sobre Roleplay a várias vozes”, eh eh.

Continuámos com o formato em dois segmentos, o primeiro com notícias e impressões várias relativas e o segundo com o tema em si. Neste caso o desenvolvimento do tema, “As Primeiras Vezes do RPG”, foi bastante mais subjectivo e pessoal devido a relatar-se diretamente às nossas experiências pessoais. Dada a duração do episódio (um hora e meia? uufff!) não sei se os ouvintes aguentarão tanta dose concentrada de “egocentrismo”, especialmente com a minha tendência a dizer umas piadas de vez em quando… Por outro lado já inserimos um separador entre os dois segmentos o que acaba por criar uma pausa breve entre o fluir da conversa no episódio. Talvez para o próximo se arranje mais um separador!

A equipa do último episódio ( incluindo a minha pessoa, o Ricardo Tavares do podcast Jogador-Sonhador e o Diogo Curado que é igualmente co-organizador dos Encontros Mensais de Roleplayers de Lisboa) manteve-se o que revelou um maior à vontade na discussão e um conjunto de referências prévias que espero que sejam mais interessantes do que familiares.

Durante o desenvolvimento do tema descobrimos também que são os bonzinhos e os mauzinhos deste “filme” e que existem referências mundanas neste podcast que apesar de eruditas tendem a não desaparecer. 🙂

Durante o episódio referimos a realização do 4º Encontro Mensal de Roleplayers de Lisboa. Se quiserem participar para jogar ou conviver um pouco consultem também a página do evento no Facebook!

Qualquer sugestão ou crítica podem mandar um e-mail para ludonautas arroba gmail ponto com

Espero que gostem e boas viagens!

Jogador-Sonhador e Sopa do RPG num podcast sobre o Futuro dos RPGs

E lá que se passou um ano desde que participei no Jogador-Sonhador, um podcast português sobre RPG da autoria do Ricardo Tavares. Nesse episódio, o dezasseis, o tema foi o passado, presente e futuro do World of Darkness, um universo fictício multi-jogos de horror pessoal e conspiração sobrenatural.

E depois deste tempo todo manteve-se sempre a vontade mútua, reforçada pelo eterno apoio do Ricardo ao projeto de um outro podcast português de RPG, o Ludonautas,  e que tem até participado na suas gravações como um dos “viajantes”, de uma nova participação no Jogador-Sonhador.

Desta vez, no episódio 39 (uau!, já se gravaram tantos?), falámos não só da última grande novidade do World of Darkness, que remete para o episódio que tínhamos gravado antes, como também falámos do futuro dos RPGs. Falámos bastante sobre Virtual Tabletops e quadros interativos, distribuição digital, licenças abertas, crowdfunding, o potencial dos tablets e smartphones e sobre os novos e futuros jogadores. A conversa entusiasmou-se e ainda gravámos 1h30m batendo o anterior recorde. Será que a Internet aguenta um episódio tão grande cheio de especulação? Será que a CIA vai invadir as nossas casas à procuras de manuais de subversão juvenil para a nossa luta imaginária?!

Talvez não dado que a minha voz é obscurecida ocasionalmente para tornar mais difícil à Eidolon de localizar as ideias radicais nela contida. 😀

No entanto espero que todos apreciem ouvi-lo e se quiserem comentem-no aqui, no site do Jogador-Sonhador no podbean ou indo a  este tópico específico no TPK Brasil.

Já agora não estranhem a omissão da realização do 3º Encontro Mensal de Roleplayers de Lisboa. Ele realizou-se mas simplesmente não postei aqui o anúncio. Mas posso-vos dizer que além de um número de participantes que tem vindo a crescer e diversificar-se a novidade desta vez foi que jogámos apenas criações portuguesas da pessoal da comunidade. Mas acerca disso provavelmente escreverei um post mais extenso e detalhado. 🙂

Encontro Nacional de Roleplayers – LeiriaCon 2011

Na LeiriaCon vamos juntar os vários fãs de jogos de RPG para convivermos e celebrarmos este hobby com algumas sessões de jogo e convívio. O encontro decorrerá na Quinta do Pinheiro, dias 29 a 30 de Janeiro a partir das 10h da manhã com interrupções para o almoço e jantar, encerrando ao Domingo às 20h. Gostava de convidar jogadores e Mestres de jogo para comparecer e organizar demonstrações de jogos e convívio de um modo geral.

Venham, tragam jogos e amigos.

Atreve-te a entrar nos mundos de imaginação onde tu és o jogo!

Calendário:

Sábado, dia 29 de Janeiro, 15h00m

Vampire: The Masquerade Revised Quickstart – vampiros gótico-punks em Gary, Indiana. Jogadores: de 2 a 3.

OU

Lady Blackbird – contrabandistas inter-galácticos em fuga. Jogadores: de 2 a 6.

Mais informações em:
http://www.spielportugal.org/leiriacon
http://www.abreojogo.com/LeiriaCon2011RPG

Jogador-Sonhador e Sopa do RPG num podcast sobre o Mundo das Trevas

Finda a minha primeira participação num podcast (no episódio onze do podcast Jogador-Sonhador de Ricardo Tavares sobre Warhammer Fantasy Roleplay 3rd Edition) tenho que admitir que se afigurou na minha mente a vontade de repetir a experiência. O Ricardo revelou-se um excelente anfitrião e grande moderador de uma conversa extensa cheia de troca de ideias e em jeito de review. Fomos conversando on-line sobre essas e outras experiências (dado quão se revelaram interessantes os diferentes relatos do grupo de convidados desse ciclo específico de episódios) e acabámos por decidir em fazer mais um episódio a duas vozes.

Neste episódio, o dezasseis, o tema mais que central foi o do World of Darkness, esse universo fictício de RPG da White Wolf Game Studios que já vai na sua segunda iteração e que tem como base um reflexo negro de horror e conspiração mística do nosso próprio mundo onde cada jogador se revela ser uma das figuras clássicas dos filmes, literatura e outras fontes do fantástico ocidental, tal como vampiros, lobisomens e bruxos, de entre outros. Durante a nossa conversa de 1h13 abordámos bastantes tópicos em jeito de retrospectiva e chegámos até a especular qual seria o futuro deste na indústria e no apreço dos fãs de RPG.

Nos primeira parte falámos de como e porque começámos a jogar Vampire: the Masquerade e das impressões com que ficámos de um primeiro contacto com o World of Darkness. Discorremos sobre vários aspectos desta primeira versão de WoD culminando o fim da primeira parte na referência ao Time of Judgement, o evento editorial que encerrou este universo com um possível fim apocalíptico.
Na segunda parte, passados cerca de 33 minutos da emissão, abordámos então a nova versão do Mundo das Trevas, e falámos acerca da sua origem, das suas mudanças face à versão anterior, do seu estado actual em termos de publicações dada a recente aquisição da editora por uma empresa de videojogos e aonde possivelmente o advento do World of Darkness MMO poderá levar este universo a um novo rumo.

Portanto tragam as lanternas e os aparelhos auditivos pois fala-se de muita escuridão e ouve-se mal de vez em quando já que o Skype e a ligação de internet não ajudaram muito. Foi pena a qualidade do som não ter ficado tão boa como a da primeira vez!

Espero que todos apreciem ouvi-lo e se quiserem comentem-no aqui, no site do Jogador-Sonhador no podbean ou indo a  este tópico específico no tpkbrasil.net.