Episódio 2 do podcast Ludonautas: Amores Possíveis e Impossíveis entre RPGs

Depois de um mês de intervalo lá gravámos o segundo episódio  do Ludonautas que assumiu provavelmente uma duração proporcional às saudades que tínhamos de o gravar desde o primeiro episódio, eh eh.  Ou seja gravámos um episódio gigantesco de 2h30m (!) com bastantes referências aleatórias, caoticidade semi-controlada e até alguma profanidade. 🙂

A equipa do último episódio alterou-se ligeiramente pois além de mim e do  Ricardo Tavares do podcast Jogador-Sonhador juntou-se a nós a Ana Cláudia Silva. Esta última contribuiu bastante para o ambiente efusivo e conteúdo acutilante contido neste episódio.

O formato dos dois segmentos manteve-se mas dada a necessidade de se ouvir e avaliar as submissões do concurso “A Primeira Vez”  e outras distracções o primeiro segmento das notícias, curiosidades e impressões ficou só por si com 1h, o que daria um episódio perfeitamente aceitável. Arrisquei e desencantei uns efeitos sonoros para as intervenções da Raquel e do Nuno e no processo acrescentei mais um separador. Dadas algumas críticas decidi retirar a música de fundo (desculpa, banda-sonora remixada do videojogo Dune II!) mantendo-a só como introdução e fecho do episódio.

O segundo segmento, onde iríamos falar sobre aqueles RPGs que adoramos e a nossa vontade em querer jogá-los, extendeu-se tanto com as referências e duplas referências rpgísticas que ficou de um tamanho obsceno tal que duvido alguém consiga ouvir todo de seguida no decurso da sua vida normal. 😐

A melhorar fica então a gestão do tempo de gravação e um maior edição dos ruídos de fundo que realmente tornam a audição mais difícil.

Qualquer sugestão ou crítica podem mandar um e-mail para ludonautas arroba gmail ponto com

Ah e já agora convido-vos a ouvirem também o  último episódio do podcast do Café Imaginário do blogue Pensotopia, onde eu e Ricardo falámos com o Marcos e o Daniel acerca da “Aliança RPG” (um esforço conjunto de aproximar os roleplayers e RPGs brasileiros e portugueses) e de RPG online.

Aconselho-vos a ouvirem também o episódio de estreia do +RPG, um podcast do Marcos só sobre RPGs em língua portuguesa onde se fala do Violentina, o RPG “tarantinesco” do Eduardo Caetano e o primeiro a RPG em língua portuguesa a ser financiado via crowdfunding (e de momento já um retumbante sucesso!).

E senão estiverem já fartos de publicidade descarada e da minha voz ouçam se quiserem a minha participação no Papo do Mestre, o podcast do blogue RPG do Mestre, onde no episódio 32, falámos dos RPGs (e do gaming) em Portugal. Obrigado desde já ao Fernando e Vinícius quanto ao generoso convite!

Espero que gostem das sugestões e boas viagens!

Anúncios

Concurso “A Primeira Vez” no podcast Ludonautas

Ao ouvires o primeiro episódio do podcast Ludonautas de que falei anteriormente, “Nos RPGs há sempre uma Primeira Vez”, de certeza que te lembraste de outras primeiras vezes relativas ao RPG.

Convido-te então a partilhar connosco uma dessas histórias nostálgicas: grava um segmento áudio em formato .wav ou .mp3 com cerca de um minuto a dois minutos onde te apresentes e fales dum desses episódios.  Envia o ficheiro para a morada ludonautas arroba gmail ponto com

O prazo de envio será 2 de Julho.

No próximo episódio não só iremos pôr no ar esses testemunhos como iremos premiar o melhor relato com uma cópia impressa em Print on Demand do New Wave Requiem, ele próprio uma referência a essa década primordial do nosso hobby, os loucos mas assustadores anos 80!

Participem!

2º Encontro Mensal de Roleplayers de Lisboa

No próximo dia 9 de Abril, o Grupo de Roleplayers do Lisboa do Abre o Jogo vai encontrar-se para jogar e conviver. Estes encontros são abertos a todos os que se queiram juntar, sem necessidade de trazer qualquer jogo ou de ter qualquer experiência prévia com RPGs. Não há inscrições nem é preciso pagar nada, basta aparecer. Esta é uma oportunidade para jogar RPGs, fazer novas amizades e passar um bom bocado. O encontro começa a partir das 15:00) durando a tarde toda e podendo eventualmente estender-se até à noite.

Se tiveres qualquer dúvida ou problema em chegar até ao local dá uma vista olhos neste mapa do Google. O espaço onde estes eventos se realizam é privado e cedido para o efeito, pelo que desde já aqui ficam os nossos agradecimentos.

Mais informações no anúncio do evento no Abre o Jogo.

Continuar a ler

Ajudem o Japão e joguem um RPG de Shinigami

Ricardo Tavares, criador do podcast português sobre RPGs, Jogador-Sonhador, e autor do “Sangue-frio – Histórias dos Últimos Vampiros“, de que já falei anteriormente aqui no blogue, lançou hoje uma iniciativa solidária em prole do Japão, que nos últimos dias tem sido assolado pelas consequências trágicas de uma catástrofe natural sem precedentes.

Ao contribuírem com um donativo para a Cruz Vermelha Japonesa serão presenteados com a versão PDF do seu RPG “Shinigami – Contos do Deuses da Morte ” ainda em desenvolvimento e playtest. Como o nome indica este é um jogo de RPG onde os jogadores assumem o papel de Deuses da Morte Japoneses semelhantes à simbologia ocidental da Morte como a Ceifeira, inspirado directamente em manga e séries de anime tais como Bleach e Death Note.

Se estiverem interessados basta seguirem as instruções que o Ricardo transcreveu no anúncio da primeira página do Abre o Jogo.

Busca Final, um RPG cavaleiresco de demandas épicas, é lançado gratuitamente na Internet

A Secular Games, uma editora independente brasileira, acabou de disponibilizar legalmente, sob a licença Creative Commons, o seu jogo de RPG Busca Final, “um Jogo de Narrativa Épica de Fé, Conhecimento e Jornada” depois de um período de pré-venda da sua versão impressa, no espírito de outros jogos como o Eclipse Phase da Posthuman Studios.

De acordo com a informação de lançamento no site da editora o Busca Final, é um jogo de 100 páginas a preto e branco com design gráfico excelente e arte original, “onde o narrador e os demais jogadores, que assumem o papel de protagonistas da história, forjam em conjunto uma grande saga com início, meio e fim, na qual indivíduos de fé e convicção se encontram ou finalmente se perdem na questão essencial do continente fictício de Othora: o que aconteceu com a magia do mundo? O sistema de regras não utiliza dados, mas cartas de baralho comuns e tem como foco a narração de conflitos.”

Podem descarregá-lo através de torrent da Pirate Bay , MediaFire, Megaupload, EasyShare ou Dropbox.

RPG na Escola: O Rapto das Galinhas!

Tenho andando a jogar RPG com os meus alunos na sequência de os ter sensibilizado para este hobby afim de participarem uma atividade que irei realizar numa Festa Medieval a acontecer na escola.

Para o efeito decidi correr uma mini-aventura disponibilizada para o Pocket Dragon (a versão ultra-light de uma homenagem brasileira de Dungeons & Dragons old-school chamada Old Dragon) pois ela permitiu-me experimentar um segundo estilo de jogar RPG com este grupo de alunos de 12-13 anos que só haviam jogado uma vez antes desta. Antes desta sessão eles haviam experimentado Dungeons & Dragons 4th Edition e apesar de não terem perdido o entusiasmo passadas 2h30m ficaram um pouco preocupados com termos ficado a meio do primeiro encontro de combate e com o facto de eu lhes ter apenas disponibilizado materiais em inglês (depois de me convencerem antes que não seria problema).

Peguei então no Pocket Dragon (que havia acabado de descobrir um dia antes apesar de já conhecer o Old Dragon) e em sua aventura, “Lobo em Pele de Cordeiro”, e corri-a para três dos anteriores cinco jogadores depois eles criarem as próprias personagens, algo que não tinham feito ao jogar D&D. Desde logo eles gostaram bastante da possibilidade de serem mais proactivos (e menos reactivos) ao poderem investigar o mistério e explorar a aldeia de maneira não-linear. As regras são simples o suficiente para se improvisar bastante algumas cenas e acabei por reagir narrativamente ao plano dos jogadores (e suas personagens): depois de falaram com Champs, um dos dois Mestres da Guilda de Criação de Galinhas, cujos animais não haviam sido roubados e mortos de entre os restantes membros criadores, decidiram vigiar uma das casas onde se estavam a roubar galinhas para apanharem o lobo em flagrante!

Um dos personagens, o clérigo halfling, escondeu-se no galinheiro e o guerreiro anão e o ladrão elfo ficaram em locais estratégicos em volta da casa. Decidi introduzir o jovem Luccius, disfarçado de lobo e o executante por detrás dos crimes, a tentar roubar de novo mais galináceos. Pedi aos jogadores Testes de Personagem (para realizar uma ação fora do combate basta os jogadores lançarem um teste com d20 com um valor acima ou igua a 15) para constatarmos se conseguiam ouvir ou ver o falso “lobo” aproximar-se ou no caso do clérigo halfling para ver se ele aguentava o cheiro nauseabundo do galinheiro o tempo o suficiente para descobrir algo.

Ao darem conta do Luccius iniciou-se uma perseguição até à orla da floresta onde o conseguiram rodear e o enfrentar (descobrindo que era apenas um jovem) até este ser atacado pelo ladrão elfo com um adaga no pé e cair inconsciente de dores. O clérigo, devido a este ser um devoto de um deus solar, decidiu curá-lo até recuperar os sentidos e usando esse acto solidário conseguiu convencê-lo a confessar as razões (recorrendo a um TdP) que o levaram a roubar e para quem.

Neste momento apareceu um potencial novo jogador (que nunca havia jogado RPG antes) e convidámos-o a juntar-se a nós. Os jogadores explicaram, recorrendo às personagens, o que se passava e depois de explicarmos as regras este juntou-se nós como sendo o jogador do próprio Luccius, um ladrão humano (dado que não existe classe Ranger no OD mas apenas Homem de Armas, Ladrão, Clérigo e Mago).

Entre personagens ficou acordado que o jovem ladrão para se redimir do que havia feito (pois afinal ele só queria era ver o mundo como os restantes aventureiros) iria juntar-se aos nossos heróis para levar à justiça Renvar, um dos criadores de galinhas e rival dos dois membros da guilda que estavam a ser injustamente incriminados.

Entretanto, para ilustrar as regras de combate e impor assim um ritmo mais “mexido” descrevi uivos na floresta e a aproximação de três lobos que os nossos heróis tão rapidamente derrotaram depois de se terem prontificado a esconderem-se atrás das árvores (cujos TdPs a maioria falhou, menos o ladrão que usou sua habilidade especial).

Eu havia criado as caraterísticas de lobo adaptando-as do Old Dragon normal e acho que os fiz demasiado fracos. Ficou então o mistério, depois de um teste de TdP geral para os jogadores, porque seria que lobos tão jovens e fracos haviam-se aproximando tanto da aldeia.

Depois de resolvido o combate e de modo a acabarmos a sessão os jogadores falaram com o Theo, o criador que lhes havia pedido ajuda originalmente para limparem o seu nome, informando-o das do plano de Renvar e prometeram ajudar a encontrá-lo. Os três jogadores iniciais ganharam 600 xp e jogador do Luccius ganhou 300 xp.

Novo episódio-piloto do Ludonautas: Quem pôs combate no meu RPG?!

Lá gravámos mais um episódio experimental do Ludonautas, o projeto de podcast português sobre RPG no qual ando a colaborar.

Desta vez mudámos ligeiramente o formato do episódio introduzindo um segmento de notícias no início (que foi atualizado depois de uma tentativa frustrada de gravar uma primeira versão o que só mostra o como por vezes gravar um episódio de podcast requer ter tudo bem preparado) o que se revelou bastante produtivo pois podemos assim ir um pouco mais além do tema principal.

Outra grande diferença é a estreia do Ricardo Tavares (do excelente Jogador-sonhador, um podcast sobre RPGs) como membro dos Ludonautas  que até agora ainda não tinha tido oportunidade de se juntar a nós. Que seja bem-vindo!

Neste episódio falámos acerca do combate como possibilitador ou empecilho da experiência de Roleplay, da percepção discriminatória das mecânicas de combate de entre todas as outras e de algumas experiências que tivemos ao levarmos os nossos personagens a lutar porque acreditam.

Falamos também do outro tema universal além do da morte e descobrimos que o Ricardo consegue dizer vulgaridades “cabeludas” durante a gravação de um podcast.

Durante o episódio anunciámos a realização do 1º Encontro Mensal de Roleplayers de Lisboa. Se quiserem participar para jogar ou conviver um pouco consultem o post do evento no Abre o Jogo!

Qualquer sugestão ou crítica podem mandar um e-mail para ludonautas arroba gmail ponto com

Espero que gostem e boas viagens!